As lentes de contato são pequenas e delicadas lentes de material plástico desenhadas para se adaptarem à superfície do olho (córnea).
As lentes de contato podem ser usada como uma opção aos óculos,  muitas vezes com vantagem sobre os óculos, principalmente, para quem não deseja usá-los todo o tempo, ou como uma indicação médica quando existe diferença de grau importante entre os olhos ou uma córnea com irregularidades.
Muitos problemas que comprometem a regularidade da córnea e que não são passíveis de correção com os óculos (como o ceratocone) podem ser corrigidos com lentes de contato.
As lentes podem ser gelatinosas ou rígidas. As gelatinosas podem ser de uso contínuo ou descartável. Tanto as gelatinosas como as rígidas são feitas com diferentes composições e diferentes métodos de fabricação de modo a lhes imprimir diferentes características.
Assim temos lentes gelatinosas com maior ou menor conteúdo de água, lentes que devem ser descartadas com mais ou menos dias de uso e lentes para uso mais ou menos prolongado.
As endurecidas, conforme o material apresentam graus diferentes de permeabilidade ao oxigênio e os critérios de adaptação das mesmas (diâmetro e curvatura) dependem das características da lente a ser adaptada.
Nem todo mundo pode usar ou é bom candidato ao uso de lentes de contato. É o oftalmologista quem deve determinar quem pode usar o grau e curvatura da lente a ser adaptada bem como o melhor tipo de lente a ser usado.
Como as lentes estão em contato com olhos, agem como um corpo estranho no olho, interferindo na lubrificação e oxigenação, podendo, se mal adaptadas ou mal utilizadas, causar danos importantes para a visão, de modo que a segurança de seu uso depende da supervisão do oftalmologista.
A boa adaptação das lentes de contato pode ser determinada em um teste. Em nosso hospital, esse teste é feito com médicos especialistas em lente de contato, além de uma equipe de contatólogos treinada para dar apoio necessário.
Dispomos em nosso departamento diversos tipos de lentes de estética com ou sem grau e cosméticas para disfarçar imperfeições) com os mais variados desenhos e materiais para atender problemas como miopia, hipermetropia, astigmatismo, presbiopia (vista cansada), ceratocone, pós-transplante, para irregularidades de córnea e cirurgia refrativa.

Dicas para que as lentes possam ser usadas com segurança:

1-    Adapte sua lente com a supervisão do seu oftalmologista,
2–    Cuidado com a higiene ao manipular sua lente,
3–    Mantenha o estojo de lentes limpo e use os produtos de limpeza e conservação indicados pelo seu médico,
4-    Não lave-as com água de torneira,
5-    Não conserve as lentes em soro fisiológico,
6-    Respeite o tempo de descarte de sua lente,
7-    Se acordou com os olhos vermelhos, doloridos ou com secreção NÃO ponha as lentes, procure um oftalmologista,
8-    Ao sinal de qualquer desconforto na vigência de uso, retire as lentes, lubrifique os olhos com lágrimas artificiais e procure imediatamente o seu médico.
9-    Leve sempre o estojo com você
10- Não tenha lente de contato como a única opção, alterne com os óculos.

O HOBR dispõe de técnicos treinados adaptam diversos  tipos de lentes,  das melhores  marcas sob supervisão médica para sua  maior segurança. Abaixo uma relação das lentes adaptadas por nosso serviço:

  • Duras convencionais
  • Siliconadas
  • Fluorcarbonadas
  • Gelatinosas
  • Gelatinosas tóricas
  • Gelatinosas descartáveis
  • Gelatinosas descartáveis para  astigmatismo
  • Coloridas com e sem grau
  • Terapêuticas

EQUIPE MÉDICA:

Dra. Larissa Andrade, MD (Coordenadora)
Dr. Cristiano Diniz MD
Dra. Mariane Tavares MD